Fazer uma autoescola para tirar a carteira de motorista, além de um processo longo, é caro e bastante inacessível diante da realidade de muitos brasileiros. Considerando esta problemática, o governo desenvolveu a CNH Social.Por meio deste programa, pessoas que comprovam suas condições de dificuldade socioeconômica ganham isenção no pagamento de taxas e valores das aulas e provas.

Veja como fazer a inscrição CNH social 2021. Vale ressaltar que nem todos os estados do Brasil participam deste projeto de inclusão social. Os estados que tem a modalidade disponível são: Pernambuco, Paraíba, Amazonas, Minas Gerais, Espírito Santo, Maranhão e Goiás. Caso o seu estado não seja nenhum desses, você pode verificar se há a possibilidade do Detran do seu estado aderir ao projeto no próprio site da unidade.

 

Quem pode solicitar a CNH social?

Para solicitar o benefício da carteira de motorista social, é preciso atender a alguns critérios, visto que trata-se de uma oportunidade destinada a pessoas que não possuem recursos para arcar com uma auto escola. São eles:

  • Ter mais de 18 anos de idade;
  • O interessado deverá estar inscrito no CadÚnico;
  • Morar em um dos estados que fornece o benefício;
  • Estudantes de escolas públicas com bom desempenho escolar;
  • Ex-presidiários que já cumpriram a pena;
  • Agricultores com renda mensal familiar de até 2 salários mínimos;
  • Estar desempregado há um ano desde a conclusão escolar;
  • Ser beneficiário de programas sociais, como o Bolsa Família;
  • Possuir Carteira de Trabalho com um ano de expedição;
  • Receber no máximo dois salários mínimos por pessoa.

Ao corresponder com os perfis acima, para fazer a solicitação é necessário ter em mãos alguns documentos: comprovante de residência, RG, carteira de trabalho, CPF, Certidão de nascimento ou certidão de casamento e certidão de nascimento dos filhos ou guarda tutelar.

 

Novas regras para tirar a CNH

A partir de setembro de 2020 começaram a ser implementadas algumas alterações quanto às aulas de autoescola. A primeira mudança é o uso facultativo do simulador de direção nas aulas práticas. A nova regra determina que, ao optar pelo uso do equipamento de simulação, o aluno deve realizar aulas de, no máximo, 50 minutos, antes das aulas práticas em veículo. Já para condutores que estão tirando a categoria B, é possível optar pela realização de até cinco horas/ aula em simulador. Além disso, ficou estabelecido que o Denatran – Departamento Nacional de Trânsito – irá supervisionar a implementação desta tecnologia para garantir a sua eficácia na prática da condução.

A segunda mudança, vigente também a partir de setembro está relacionada às aulas noturnas. A partir de agora a obrigatoriedade é de que o aluno faça apenas uma aula noturna para as categorias A, categoria que compreende motos e triciclos, e B, categoria que compreende carros de passeio. Anteriormente, para as mesmas categorias, o exigido eram, ao menos, duas aulas noturnas.

A quantidade de horas/aula também diminuiu. Da categoria A e B, foi de 25 horas/aula para 20 horas/aula. Já para a obtenção de Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), serão necessárias 5 horas/aula, sendo uma dessas, noturna.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *